Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



pint.jpg
Pinterest @MiaGrphx 

Hoje falo sobre um assunto que costuma ser polémico mas que pouco se faz para ser resolvido até porque é incómodo e se não se falar vai passando despercebido: ser mulher num mundo de trabalho gerido por homens.
Ora isto é tudo muito bonito, temos uma equipa 50/50 mas quando chega a hora da graxa ao chefe é bom que se tenha um clube de eleição e ser do Sporting costuma cair muito bem ao patronato.
Se assim não for é melhor irem antes para a máquina do café falar das compras que fizeram nos saldos da Zara porque não pertences ao grupo "menina-não-entra".

Mas, e se também não fizeres parte do grupo dos saldos da Zara?
Bem, isso fica só complicado de gerir entre as mulheres mesmo, porque do grupo das pilinhas estás excluída na mesma - tens TPM ou lá aquela coisa que as mulheres deles também têm (das quais eles fogem a sete pés e vão beber gins com os amigos para um bar).
Então mas vamos pôr de parte esses pequenos pormenores e vamos lá falar de métodos de trabalhos porque na realidade é isso que interessa (certo?).
As mulheres são multitasking - qualidade muito apreciada em casa porque tanto conseguem pagar as contas da água, gás, como ir à manicure durante a hora de almoço, como cuidar das crianças e ainda ir à lavandaria buscar as camisas engomadas para a semana inteira de trabalho do homem.
Já no trabalho conseguir responder às tarefas enquanto se pensa o que fazer para o jantar e sair a horas de ir buscar os miúdos ao infantário não é assim tão fixe... porque não estás 100% empenhada no projeto. Prefiro antes trabalhar com o Pedrinho e ainda vamos dar uma surfada antes de vir para o escritório.
E progressão na carreira, como é?
Epá... as mulheres a certa altura começam a pensar casar e ter filhos... passam as horas de almoço a fazer pesquisas no pinterest sobre coisas para a vida pessoal delas... vamos antes escolher ali o Paulinho que tem sangue na guelra (o puto faz-se!) e até gosta dos vídeos que lhe costumo mostrar no youtube. É assim mêmo granda Paulinho!


E por hoje aqui fica a minha pequena dissertação sobre o ser mulher num mundo de trabalho gerido por homens.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Diana a 25.06.2015 às 11:21

É isso mesmo! Infelizmente é mesmo assim!
Imagem de perfil

De Maria (SorrisoIncógnito) a 25.06.2015 às 11:59

Por aqui sou a única mulher numa empresa só de homens. Desde a direcção à produção uma única mulher, eu. Não é fácil. Mas muito melhor da anterior empresa em que maioritariamente eram mulheres.
A diferença aqui é que sou o elo mais fraco sim em alguns aspectos tal e qual como dizes, no entanto na anterior empresa todas éramos o elo fraco, visto que dentro do próprio grupo das mulheres a coisa era insuportável. Acho que mais que querermos acabar com estas estúpidas desigualdades de sexo, tem que se acabar com a falta de bom senso nas mulheres entre si no trabalho.
Sem imagem de perfil

De Fr a 25.06.2015 às 19:07

A única diferença de ser o elo mais fraco é que as mulheres que o querem deixar de ser têm de trazer a força dominante para a frente, que é a força masculina. Por isso ser mulher dominante implica deixar os traços femininos de lado e ter atitudes que o homem tem, sobretudo ser seguro, objectivo e agir.Mt Pouca margem para emoções.
Sem imagem de perfil

De cb a 25.06.2015 às 16:20

...mas infelizmente e não é so por ser num mundo de homens a competencia pouco importa nos dias que correm...onde trabalho há algumas mulheres bem sucedidas felizmente, mas infelizmente nas bem sucedidas há uma grossa franja que subiu na horizontal e onde a competencia nao abunda mesmo...e quanto a isso....batatas. :(
Sem imagem de perfil

De Saudosista a 25.06.2015 às 17:17

Quem não aprecia um texto cheio de clichês e treta de preconceitos?
Bom, eu não. E sou homem.
Não gosto de gin, não faço surf, não gosto de futebol e acredito que a competência nao pertença a um género ou outro.
Só mais um pormenor. Eu não ajudo NADA em casa nas lides domésticas. Eu faço a minha quota parte das lides domésticas. Percebe a diferença?
Parabéns, mais uma mulher a perpetuar os preconceitos do machismo e subordinação da mulher em pleno Séc. XXI.
Sem imagem de perfil

De Ana Cristina Simões a 25.06.2015 às 20:49

Enquanto pensarmos assim,não saímos do sítio lamentável

Comentar post



Um blog de experiências do dia-a-dia com um toque de sarcasmo e ilustrado por uma designer que " Quando-for-grande-quer-ser-ilustradora".


Tradução/Translate


I Saw Jesus in a Toast

Blogs

Tumblr


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Bloglovin