Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Nada melhor do que passar o dia dos namorados a visitar o monumento dedicado ao Homem que, a meu ver, viveu dos amores mais bonitos da História contemporânea.
Estou a falar de José Saramago e Pilar e da Fundação José Saramago. Tenho o privilégio de todos os dias passar ao pé do mural/graffiti onde José e Pilar estão retratados e o seu amor (que neste momento está com um tag parvo na cara dos dois, como podem ver na foto) e todos os dias olho e penso. Quero que a minha história seja assim.

PICT01 (6).jpg

PICT02 (6).jpg

PICT03 (7).jpg

PICT04 (5).jpg

PICT05 (5).jpg

 

Boa semana.
T**

Autoria e outros dados (tags, etc)

PEDRO_E_INES-01.png

® Teresa Serrano

 

Porque estamos quase no dia em que se celebra a paixão lembrei-me de levantar esta lebre:
Nunca se questionaram como seriam os casais eternamente apaixonados da História se vivessem na atualidade?
Imaginem D.Pedro e D.Inês de Castro.


Inês manda um SMS ao Pedro a perguntar como vai ser logo à noite, já que tinham combinado ir jantar fora para celebrar o dia dos namorados e o Pedro ficou de marcar restaurante...

InêsLove:
Então baby já marcaste restaurante para logo à noite?
LePetit Prince:
Ainda não consegui...Isto hoje aqui na empresa tem estado complicado. O meu pai está on fire com um novo projeto, mal sentei o cu na cadeira. Não queres marcar tu?
Inês Love:
Ó love, é sempre a mesma coisa. Já não consigo ter imaginação para arranjar um sítio novo! Tudo eu... Mas a que horas estás despachado?
LePetit Prince:
Não sei mesmo, mas vou tentar sair o mais cedo que conseguir. Marca para as 20h30. Love you*

20h30 e nada...21h00...

InêsLove:
A sério Pedro? Já perdemos a reserva...
LePetit Prince:
O meu pai não facilitou. Estou na A5, está um trânsito descomunal. Não queres preparar uma coisa mais caseira e "acolhedora" para nós? :) hum?
InêsLove:
Falamos em casa.*

Quando o Pedro chega finalmente a casa (22h00) está a Inês a amarrar o burro de robe e pantufas a comer nuggets de galinha e a ver a série "Girls" de uma assentada só.
"Desculpa amor, eu prometo que te recompenso" - diz o Pedro enquanto tenta roubar um beijo à sua amada.
Inês: "- Podes ir ao congelador, tira os nuggets e põe no micro-ondas durante 7 minutos. É o jantar "caseiro" que tenho para ti hoje, amor da minha vida" - e mostra o sorriso mais amarelo possível.

Moral da Estória:
É óbvio que não houve sexo nessa noite.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Whole Lotta Love

10.02.15

JOHNNY.jpg

® Teresa Serrano

 

Hoje escrevo para ti, João. Ou melhor, escrevo o João para vocês ou não fosse isto um post.
O João apareceu na minha vida numa altura em que eu não estava disponível. E não estar disponível não significava que tivesse namorado (não tinha), mas não estava disponível para querer dedicar-me a alguém. Dar-me a conhecer era tudo o que não queria fazer, voltar ao "qual é o teu prato preferido?", "viagem de sonho?", "filmes de drama ou ficção científica?"... tudo isto me causava arrepios.
Mas o João entrou a "pés juntos" - coisa normal nele sobretudo quando não está muito à-vontade e não tem nada a perder. E resultou! Uma das coisas que mais gosto nele é o sentido de humor e foi a fazer-me rir que me conquistou. Numa altura em que pouco nos conhecíamos, quase só de vista, disse-me que queria namorar comigo mas não só naquela noite. Ri-me. Mais! Passou o recado às minhas amigas que o adoraram desde esse momento (espertinho!). E ainda bem que o fez. Porque acreditou em mim quando não tinha nada para lhe dar e ganhou o meu amor mais dedicado até hoje e para sempre.
O João facilita-me a vida mesmo nos momentos mais complicados. E mais uma vez, tenho de voltar ao início da nossa relação. Quando dormíamos dia sim, dia sim na casa um do outro, mandou-me um SMS que revolveu mil macaquinhos que estavam no meu sótão: "Estou no supermercado e vou comprar escovas de dentes. De que cor queres a tua?" - e assim quebrou todas as minhas barreiras.
Por isso hoje dedico-te este post de amor, não pela proximidade do dia dos namorados mas pelo teu aniversário que também está quase aí. Obrigado João por teres aparecido na minha vida e por me teres tornado uma pessoa mais feliz. "I'm gonna give you my love".
T**

Autoria e outros dados (tags, etc)

1152349133wv2yvxr01ew8.jpg
® Jill Greenberg

Esta quinta-feira, mais uma vez, foi negada a possibilidade de adoção por casais homossexuais...
A mim, faz-me alguma confusão que se misturem princípios de direita e esquerda num assunto que se resume a adotar uma criança para lhe dar amor.

Acho que um exercício que deveria ser feito por todos os deputados era uma visita a um lar de acolhimento de crianças da Santa Casa da Misericórdia e ouvir o histórico de cada um que ali vive (desde bebés de colo a crianças que contam os anos pelos dedos das duas mãos). Apesar da tenra idade, os pesadelos são o-pão-nosso-de-cada-dia de bebés que não podem tomar Xanax para terem um sono descansado. Muitos deles nem um ano de idade têm, mas pelo menos três cicatrizes de cigarros apagados pelo corpo já se podem contar, feitas a maior parte das vezes pelos progenitores.
Portanto, a minha pergunta é:
Que diferença faz ser um casal gay a querer dar um lar, conforto e amor a uma criança destas?

Autoria e outros dados (tags, etc)


Um blog de experiências do dia-a-dia com um toque de sarcasmo e ilustrado por uma designer que " Quando-for-grande-quer-ser-ilustradora".


Tradução/Translate


I Saw Jesus in a Toast

Blogs

Tumblr


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Bloglovin