Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Verde Outono

16.09.16

Ele anda à espreita por estes dias. Já se sente na pele um pouco deste fresco Outono.

Vamos aproveitar para descansar e aproveitar o conforto do lar. Ficam as referências que nos remetem para a estação que aparece branda. Como gosto destes dias.

Bom fim de semana!

Verde_outono (2).jpg

moodboard feito com imagens via Pinterest

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Há já algum tempo que faço as séries d'O espelho.
Comecei por fazê-lo para experimentar a camera nova mas rapidamente se tornou num registo de momentos marcantes da minha vida no último ano e pouco.
O mais engraçado é que em cada um destes registos está uma mulher diferente e isso nota-se. Desde a felicidade do pós-casamento às olheiras da recém-mãe tudo ficou ali documentado e eu lembro-me perfeitamente o que sentia em cada uma destas ocasiões.
Ora vejam:

1.jpg

 Acabada de noivar (feliz e serena);

3 (1).jpg

No dia do casamento (feliz mas nervosa) - ®artfacts fotografia;

2.jpg

Pós-casamento (feliz e confiante);

4.jpg

Recém-mãe (cansada mas feliz!).

Se há três anos atrás me dissessem que estes seriam os acontecimentos de um ano na minha vida ter-me-ia rido até cair para o lado por não acreditar. Hoje garanto que foi uma mudança grande mas muito MUITO boa.
Façam os vossos registos! Vão ver que é engraçado.

T**

 




Autoria e outros dados (tags, etc)

1 ano depois.jpg

Fez ontem um ano que nos casámos e para celebrar a ocasião decidimos replicar uma das fotos do nosso álbum.
As diferenças de um ano para o outro são algumas como podem ver, tanto no tempo - quero acreditar que boda molhada é uma  boda abençoada porque choveu que se fartou no dia do nosso casamento - como em nós enquanto família - estamos a crescer!
Um ano que passou num ápice e que nos trouxe tantas coisas novas nas nossas vidas (e que ainda não terminou!).
Uma verdadeira aventura com tudo o que uma aventura tem de bom e também com todos os receios de enfrentar o desconhecido mas o balanço é muito positivo.

Tenho também de agradecer à madrinha/fotógrafa de serviço (Filipa) que tem estado connosco em todos estes momentos especiais.
Para o ano há mais.
Boa semana.
T**



Autoria e outros dados (tags, etc)

A minha sardinha

22.04.15

Todos os anos costumo participar no Concurso das Sardinhas Festas de Lisboa, promovido pela EGEAC, porque acho uma iniciativa muito gira e que cada vez mais caracteriza a cidade por altura das festas populares e não só.
Este ano o tema era "A minha vida dava uma sardinha" e como não podia deixar de ser, fiz a sardinha "Casamento", porque foi o que aconteceu o ano que passou na minha vida em Lisboa.
Não ganhei, mas não importa. Gosto muito da minha sardinha e por isso partilho-a com vocês.

Espero que gostem.
T**

SARDINHA_blog.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

vestido_simplezinho-01.png
®Teresa Serrano

 Gosto quando uma futura noiva começa o briefing para o seu vestido com: "- Quero algo muito simplezinho" porque quase sempre é sinónimo de simples-o-tanas.
"Não quero nada muito extravagante, tudo muito clássico e com linhas direitas".
Digo eu: "-Então não estás a pensar levar véu?"
"-Ai sim! Uma noiva sem véu, não é uma noiva!" - aliás a avó até é sevilhana e tem uma mantilha de renda lindíssima de 8 metros que a noiva está a pensar usar como véu.
"-Então sendo assim o vestido vai ter de ser bastante básico?" - indago já com algumas reticências.
"-Claro que sim! Estava a pensar num tecido brocado, mas com um corte extremamente simples, assim com uma saia rodada - desde pequena que sonho com um vestido de princesa".
E pronto, está o arraial montado - penso eu.

Moral da estória:
A maior árvore de natal da Europa no Terreiro do Paço conseguia ser mais simplezinha.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quem está a pensar casar-se e já começou a despender algum tempo ao assunto, já percebeu que casar é caro.
No entanto, acho que ninguém deve deixar de o fazer por uma questão económica. Casar é um ato de amor e quem deseja muito "subir ao altar" deve arranjar soluções para o fazer. Eu e o João casámos o ano passado e conseguimos contornar as dificuldades e fazer um casamento à nossa medida e gosto. Assim, aqui ficam algumas das dicas que me fizeram poupar bastante e que vos podem ajudar também a organizar o vosso casamento.


1. Convidados e local do evento
Pensar muito bem no número de convidados que podem ter e tentar arranjar um espaço familiar (se possível) para fazer o evento e copo de água - a quinta do tio, o quintal da mãe, o celeiro dos avós, um barco...
Se a ideia é fazer algo muito restrito e descontraído (com 15 a 20 pessoas no máximo) podem até optar por um jardim público e fazer um piquenique.
Outra forma de tornar o evento mais económico é ser um casamento tardio (onde só é servido jantar ou simplesmente um cocktail).

2. Convites de casamento, marcadores e menus
Estas são algumas das peças que podem ser feitas em casa pelos noivos. O convite de casamento pode até ser digital e chegar aos convidados por email. Quanto às ementas, podem aproveitar um "dois-em-um" e fazer marcadores de mesa com menu (impresso dos dois lados).

pict_01 (5).jpg

 Nós casámos na Casa do Alentejo em Lisboa e posso assegurar que fomos muito bem atendidos e por um preço que nos surpreendeu agradavelmente.

pict_02 (5).jpg

3. Vestido de noiva e sapatos
O vestido é um dos pontos mais importantes da futura noiva, mas hoje em dia, muitas das noivas, acham um desperdício só se usar aquele vestido uma vez...(eu não sou desta opinião, mas entendo e este post é sobre economia no casamento) portanto uma das dicas é comprar um vestido que gostem e depois conjugar com uma coroa de flores ou um bouquet (ideal para o estilo boémio).
Outra forma de economizar é comprar em segunda mão, ou pela internet. E a terceira opção (que foi a que eu usei) pedir - no meu caso à minha mãe - para fazer o meu vestido de noiva. Ou seja mandar fazer numa costureira - ou fazer a própria noiva - com tecidos comprados por nós. Esta opção não só fica mais barata como tem a mais valia de ser exclusivo.
Quanto aos sapatos aconselho uns que a noiva já tenho utilizado e confortáveis, mas forrados a gosto.

pict03 (3).jpg

pict_04 (4).jpg

4. Flores
Uma das melhores dicas que posso dar em relação aos arranjos florais é ir ao MARL e fazer o próprio bouquet e arranjos das mesas. Este foi um dos pontos onde mais poupei. O MARL - mercado das flores - abre todos os dias a partir das 18 horas (mas é nas segundas, quartas e sextas que chegam flores novas - se não me engano). Vale a pena estar lá mesmo às 18 horas porque a variedade é muita e muito barato. O único contra é passar a noite anterior ao casamento a fazer arranjos florais, mas compensa.
pict05 (2).jpg

® artFacts Fotografia

5. Maquilhagem e cabelo
Optar por algo mais natural, tanto na maquilhagem como no cabelo é o mais económico e que se adapta bastante bem a um estilo mais hippie chic. Uma coroa de flores na cabeça ou outro acessório, um gancho, uma travessa, são o suficiente para dar um toque pessoal. A maquilhagem pode também ser feita por uma amiga em quem confiem - os tons mais naturais nunca comprometem. Outra dica se optarem por ir a um cabeleireiro ou maquilhadora profissional é não mencionar a palavra casamento, esta palavra aumenta logo mais alguns euros ao serviço.

Espero ter ajudado em alguma coisa.

T**

Autoria e outros dados (tags, etc)

Como já disse anteriormente, o ano passado foi um dos mais importantes da minha vida e um dos motivos foi porque casei.
ArtFacts Photography ajudou a tornar este momento inesquecível. Portanto, se estão a pensar casar este ano, aconselho vivamente a entrarem em contacto com estes dois excelentes profissionais. Aqui o site e o Facebook.

01 (1).jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Este foi o convite de casamento da Malin e do Miguel, um trabalho tipográfico desenhado letra a letra e que representa bem o que foi o evento - um casamento na praia, num dia de verão cheio de sol com o mar como pano de fundo. Trabalhos feitos com Amor resultam sempre bem! Espero que gostem.

T**

Business-card-mock-up-vol4(T).jpg

 

PROCESSO.jpg

 

Lettering-01.jpg

mood (1).jpg

 

 

THANKS.jpg

Informações Úteis

O site da Malin

O site do MIguel

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O casamento era uma questão há muito encerrada para mim. Aos 10 anos é um sonho, aos 13 é o vestido que sempre imaginámos, aos 15 o príncipe encantado afinal joga à bola e não vem num cavalo branco, aos 17 o vestido de princesa é substituído por umas Dr. Martens e um maço de cigarros de mentol.
Depois vêm as primeiras desilusões amorosas, o "vou querer ficar sozinha para sempre", o "nunca vou gostar de mais ninguém como gostei dele..." , o "é para sempre" passa a durar meia década no máximo.
Habituados que estamos a esta cronologia, vamos lá ser pragmáticos, não é verdade? Vamos morar juntos então!
E é aqui que nos conhecêmos realmente. Não há filtros de instagram para a cara de sono ao acordar, o jantar não é sempre gourmet e a mulher-a-dias na maior parte das vezes não existe, por isso é bom que os dois sejam boas fadas do lar ou pode haver arrufos domésticos.
Mas e o romantismo? A palavra existe e está no dicionário e tudo!
E existe mesmo. E é muito bom quando alguém nos surpreende e nos pede em casamento (mesmo sabendo que a resposta à partida é não, que a probabilidade de um "estás doido?" existe, seguida de um "estás a gozar?"). E depois, quando ficam olhos nos olhos, vês que é a sério (muito a sério) e ficas com a cabeça a mil à hora e a seguir ficas nas nuvens porque o teu namorado não tem medo de ficar contigo "para sempre". E aí dizes Sim, um redondo SIM, um sim-sem-medos.

E assim se passa de solteira pragmática a casada convicta.
T**

T&J.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Um blog de experiências do dia-a-dia com um toque de sarcasmo e ilustrado por uma designer que " Quando-for-grande-quer-ser-ilustradora".


Tradução/Translate


I Saw Jesus in a Toast

Blogs

Tumblr


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Bloglovin