Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


!!!2 Anos!!!

06.09.16

Dois anos passaram desde que nos casámos.
!!!Parabéns a nós!!!!!
Faço festa a isso porque continuo muito feliz. Foi uma das decisões mais importantes e ponderadas da minha vida. E para celebrar, tal como fizemos o ano passado, voltámos ao mesmo sítio de uma das fotos do nosso álbum de casamento e repetimos tudo outra vez. Desta vez com o nosso apêndice que o ano passado já cá estava mas camuflado (mais ou menos camuflado porque a barriga já estava bem grande!).
Este ano o fotógrafo oficial do evento é o Frederico Mendes, que para além de meu cunhado (sempre em família!) é também um exímio profissional. Ainda irão voltar a ouvir falar dele daqui a uns tempos por estas bandas, com direito a post com foto-reportagem e tudo. É que o Frederico faz as próprias câmaras com que fotografa.
Por agora fiquem com o resultado deste ano (aqui na versão digital) e para o ano voltamos a repetir!

2 ano depois (2).jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O passeio desta semana foi pela outra margem. Decidimos deixar o carro em Lisboa e fomos de barco até Cacilhas, aproveitamos para fazer a pé a marginal do outro lado.
Com uma vista privilegiada sobre Lisboa é engraçado ver o ritmo desacelerado que existe no lado sul. Para além da ausência de carros é normal encontrar várias pessoas a pescar neste passeio pedonal e o que também me chamou a atenção foi a degradação dos edifícios (que lhe dá uma beleza bucólicó-industrial). Todos estão abandonados, em perigo de derrocada ou pura e simplesmente já caíram... Mas com isto surge palco para a arte urbana (nem tudo é negativo!) que tem por ali algum exemplares até bastante bons.

Deixo o meu resumo, espero que gostem e desejo-vos uma boa semana.
T**

PIXT2.jpg

PIXT3.jpg

PIXT4.jpg

PIXT5.jpg

PIXT6.jpg

PIXT01.jpg
®Teresa Serrano e João Mendes

Autoria e outros dados (tags, etc)

Fizemos o nosso almoço de sábado no Cantinho do Aziz, bem pertinho de casa e um mimo no coração da Mouraria. Este bairro está cada vez mais engraçado, nota-se a diferença de cada vez que lá regresso. Tem vida. Começou com as fotografias dos moradores nas paredes dos prédios onde vivem, obra da fotógrafa - também ela residente no bairro - Camilla Watson. Depois a associação renovar a mouraria também tem dado cartas e bem. Para além dos pequenos restaurantes que por ali existem desde o cabo verdiano à Cantina Baldraca que são sempre boas opções para sair da zona do Bairro Alto / Cais do Sodré. Deixo-vos com a bela Mouraria e desejo-vos uma boa semana.
T**

PICT01 (2).png

PICT02 (4).png

PICT03 (3).png

PICT04 (3).png

PICT05 (1).png

PICT06.png

PICT07.png

PICT08.png

PICT09.png

®Teresa Serrano

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Este fim de semana passámos na Praça do Martim Moniz que se vestiu de vermelho para celebrar o ano novo chinês. Os lampiões vermelhos descem a rua desde o Intendente até à praça o que lhe dá um ar de festivo e místico ao mesmo tempo.
Nós gostamos muito de passear pela rua da palma e descobrir um pouco deste mundo à parte dentro da cidade. Desde os supermercados cheios de produtos etiquetados em chinês que não fazemos a mínima ideia do que está dentro das embalagens - que quase sempre têm um cheiro doce demais para meu gosto - à loja de loiças chinesas na rua pedonal que liga o Rossio ao Martim Moniz e onde a senhora chinesa nos diz sabiamente quais as melhores ligações entre signos chineses.

Deixo-vos com um pedacinho deste nosso passeio. Boa Semana!
T*

PICT02 (9).jpg

PICT01 (9).jpg

PICT03 (9).jpg

Pict04 (6).jpg

®Teresa Serrano

Autoria e outros dados (tags, etc)

O MUDE - Museu do Design e da Moda há muito que me surpreende pelas fantásticas exposições que tem. Não só pela qualidade das peças (indiscutíveis sempre) mas pela apresentação das exposições no espaço. Fico sempre de boca aberta. Há um ano atrás, lembro-me de ter ido ver a retrospetiva dos últimos 10 anos de carreira do Felipe Oliveira Baptista e só me apetecia tirar fotografias a cada canto. Uma composição de espelhos, alta costura e paredes de betão armado era absolutamente avassalador. Mas na altura não tinha blog e as fotos eram tiradas com o iphone (temos pena). Um ano depois, eis que o último piso do museu me surpreende de novo. Agora com a exposição de Matrix a Bela Adormecida. Logo para começar, somos recebidos por um enorme "anjo negro" que nos faz sentir bem pequeninos, ali, dentro de um cenário escuro - típico do imaginário teatral - e onde deixamos logo de falar seja o que for. A média luz é uma constante e os diferentes planos em que as peças estão expostas fazem-nos sentir que estamos a assistir a uma peça. Bem, não vou contar mais, porque merece muito ser vista ao vivo. Mas aqui ficam algumas imagens para aguçar o vosso apetite.

Boa semana.

T**Pict01 (5).jpg

Pict02 (5).jpg

Pict03 (6).jpg

Pict04 (4).jpg

Pict05 (4).jpg

Pict06 (2).jpg

®Teresa Serrano

Autoria e outros dados (tags, etc)

No fim de semana saímos sem rumo. Começámos por vaguear nas ruas da Baixa, fizemos a habitual descida da rua Augusta e quando chegámos ao final, vimos que não havia fila para entrar no miradouro do arco (o que é normal desde que abriu ao público em 2013), aproveitámos, claro!
Lá em cima tem-se uma visão 360º graus mas o que me fascinou mais foi conseguir ver bem a geometria do Terreiro do Paço e os padrões da calçada na rua Augusta, senti-me um drone na minha cidade.
Na sala do relógio, uma sala interior que antecede a subida até ao miradouro, tem uma pequena cronologia ilustrada que vale a pena ler. Os diferentes projetos que foram sendo mudados conforme os diferentes estilos arquitetónicos, seguindo-se o terramoto e tornando-se depois o símbolo de Lisboa renascida.
Se tiverem oportunidade subam, vale muito a pena. Com esta vista vos desejo uma boa semana.

PICT01 (3).jpg

PICT02 (3).jpg

PICT03 (4).jpg

 Esculturas de Célestin Anatole Calmels que representam a Glória, coroando o Génio e o Valor.

PICT04 (3).jpg

PICT05 (3).jpg

®Teresa Serrano

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quem costuma sair à noite no bairro alto já ouviu falar d'As Primas de certeza absoluta. E não é por acaso. As Primas existem há mais de 20 anos e são um bar que ruma contra a corrente de todos os novos espaços que por ali abrem todos os meses. Mantêm-se fiéis ao que foi originalmente criado (claro está, com algumas remodelações mas mantendo o conceito de tasca) e ainda bem! Porque têm um mosaico hidraúlico que vale a pena ver e uma jukebox. Também é um dos escassos sítios no bairro onde podemos jogar matraquilhos, por isso, se ainda não conhecem, passem por lá que vale a pena. Eu deixo-vos um pequeno apanhado do que vão lá encontrar.

PORTA.jpg

CADEIRA.jpg

LEQUE.jpg

MESAS_2.jpg

MESAS.jpg

SEVILHA.jpg

MATRAQUILHOS.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Um blog de experiências do dia-a-dia com um toque de sarcasmo e ilustrado por uma designer que " Quando-for-grande-quer-ser-ilustradora".


Tradução/Translate


I Saw Jesus in a Toast

Blogs

Tumblr


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Bloglovin