Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Mês 09

08.10.15

Este último mês tem sido bastante complicado porque já não há nenhuma posição que seja confortável para dormir - fora todas as dores que tenho vindo a colecionar na minha caderneta... Só me resta esperar que o baby resolva nascer.
Aqui fica a ilustração das crónicas ilustradas de uma gravidez do nono mês que podem também ver na minha página no sapo lifestyle. Espero que gostem.

T**

mes_09_700px.jpg

 





Autoria e outros dados (tags, etc)

O terceiro trimestre não é fácil. Neste oitavo mês o maior incómodo é o peso que me faz andar à pata e deixar de ter tornozelos.
Aqui fica a ilustração das crónicas ilustradas de uma gravidez do oitavo mês que podem também ver na minha página no sapo lifestyle. Espero que gostem.

T**

mes_08_700px.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esta semana tenho uma decisão para tomar que me está a levantar algumas questões que nunca antes tinha pensado.

Na segunda-feira passada fui fazer a consulta de rotina das 38 semanas (batimentos cardíacos do bebé tudo ok, tensão arterial também) só que a dificuldade em andar é cada vez maior e tornou-se uma tarefa bastante dolorosa. Ao enumerar esse ponto, a minha médica falou-me na possibilidade de induzir o parto para a semana que vem - 39 semanas - e assim não tenho que estar neste desconforto/sofrimento constante de parecer que tenho um camião TIR suspenso entre as pernas.
É uma decisão que só depende de mim, porque até agora o parto não apresenta risco nenhum para mim ou para o bebé, mas que me fez pesquisar um pouco sobre o assunto (parto induzido versus parto natural) e eis a lista de des/vantagens que tenho estado a fazer mentalmente:

Parto Induzido:
• Não há imprevistos nem stress de chegar ou não a tempo ao hospital;
• Não há ansiedade para mim com a entrada em trabalho de parto;
• A indução inicia o trabalho de parto (é o empurrão) mas não garante a dilatação necessária - na qual terão de partir para cesariana (o que acontece mais vezes);
• As dores/contrações são mais fortes apesar de ser menos tempo de trabalho de parto;
• Um parto induzido não significa que não possa ser um parto natural.

Parto Natural:
• O corpo vai-se adaptando naturalmente para o que vai acontecer;
• O bebé é que irá ditar quando deixa de estar confortável no útero da mãe;
• Podem existir vários sinais de falso alarme que nos leva ao hospital sem ser ainda tempo para isso;
• Provoca uma maior ansiedade na grávida;
• Pode acontecer até às 42 semanas (que para uma grávida parece uma eternidade);

Tenho até segunda-feira para tomar a minha decisão - isto se o Dinis não se lembrar de nascer antes - mas estou a tender para fazer a indução. 
Contem-me o que sabem, experiências de situações similares, desfechos, etc.
Ficarei muito agradecida a todos.

(PS - Epidural sempre! Disso não tenho dúvidas!)

T**



Autoria e outros dados (tags, etc)

Pareço um mapa de mazelas! 
Bem-vindo terceiro trimestre, espero que passes bem rápido!
Aqui fica a ilustração das crónicas ilustradas de uma gravidez do sétimo mês que podem também ver na minha página no sapo lifestyle. Espero que gostem.

T**



base_07_700px.jpg

 



Autoria e outros dados (tags, etc)

Mês 6 - Azia

25.09.15

Neste sexto mês começa a azia. Um desconforto que pode durar o dia inteiro mas os pontapés que se começam a fazer sentir valem mais do que qualquer gaviscon que tenha de ser tomado, por isso não me importo.
Aqui fica a ilustração das crónicas ilustradas de uma gravidez do sexto mês que podem também ver na minha página no sapo lifestyle. Espero que gostem.

T**

mes_06_700px.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O berço também já está pronto. 
Como já tinha referido num post anterior, pertenceu à minha mãe e é feito de ripas de madeira que foram molhadas e moldadas de forma a ter esta forma de canastra que permite embalar o bebé, pondo o berço no chão.
Cá por casa ainda não sabemos muito bem como o vamos utilizar mas pelo sim pelo não, comprámos uns pés de madeira para o colocar ao lado da cama.
A forra, colcha e almofadas do berço foram feitas pela avó (a mesma que há 58 anos atrás também ali foi embalada).
O quanto gosto de objetos com história. :)

00001 (4).jpg

00002 (3).jpg

00003 (3).jpg
T**

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Nunca na vida imaginei que fosse preciso levar tanta coisa para a maternidade!
Mas quantas mais listas vejo mais me perco, por isso, decidi utilizar exclusivamente a do hospital.

Mesmo a do hospital é extensa e muito organizada. Todas as roupas do Dinis devem ir em sacos separados (6 - s e i s!) com etiquetas a indicar qual o dia a que se destinam, fora as fraldas e produtos de higiene (e podem acreditar que o necessaire dele é bem maior que o meu!). A minha mala são outros 300 e sempre separada da do bebé. A bagageira do carro está cheia, mas tudo a postos.

00001 (3).jpg

00003 (2).jpg

Como mãe de primeira viagem que sou (e neste momento com algum tempo), decidi fazer eu os sacos para as mudas de roupa do Dinis.

00004 (1).jpg

 Também já está na mala uma chucha com o pendura-chupetas da Mesh.

00002 (2).jpg

E para a pele do bebé a gama da Barral Baby Protect foi a minha escolha. 
T**

Autoria e outros dados (tags, etc)

Agora pode ser a qualquer momento!
É uma sensação entre friozinho no estômago misturado com algum medo e ansiedade mas acho que deve ser normal (pelo menos em marinheiros de primeira viagem).

MEDIR_BARRIGAS_3T.jpg

 



Autoria e outros dados (tags, etc)

A Manta

01.09.15

Desde o inicio da gravidez que queria fazer algo de raiz para o meu filho(a). Passados os três primeiros meses em que unicamente se gerem expetativas, decidi que ia tricotar uma manta.
Aos anos que sei tricotar mas nunca tinha feito nada do inicio ao fim mas agora tinha um objetivo muito específico e então comecei a fazê-la no quarto mês.

inicio.jpg

Já não me lembrava o quão zen era tricotar e no primeiro mês fiz quase um terço da manta - isto com gatos sempre a brincar com os novelos e agulhas e com o João a querer também experimentar este novo "jogo" de malhas que lhe pareceu muito fácil (ao nível do observador mas um pouco mais complicado ao nível do fazedor).

peanuts.jpg

Depois o Jeremias morreu e a vontade de tricotar desvaneceu-se. Portanto, o segundo terço da manta foi feito a muito custo e demorou muito tempo porque não tinha a mesma piada (apesar do Zézinho dar o seu contributo sempre que via o novelo vir para o sofá).
A barriga não parou de crescer e se queria que o meu objetivo fosse cumprido, tinha de continuar. E assim foi.

O terceiro terço da manta foi feito com o mesmo entusiasmo do primeiro e sempre sob o olhar atento do Chico (que desajudou bastante).

tricot_fase_final (1).jpg

Por fim ainda fiz um remate em toda a manta que a minha avó me ensinou.
Por tudo isto, esta manta é já uma relíquia que vou querer guardar para o resto da vida.

manta_final.jpg

Já tem história. A nossa.
T**

 



Autoria e outros dados (tags, etc)

34_semanas_72.jpg
O Outono vai ser, pela primeira vez, a minha estação do ano preferida.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


por TERESA SERRANO - este é um blog de experiências do dia-a-dia com um toque de sarcasmo e ilustrado por uma designer que " Quando-for-grande-quer-ser-ilustradora".

Tradução/Translate


Pesquisar

  Pesquisar no Blog